domingo, 27 de outubro de 2013

Sobre o Eclipse Penumbral

Olá a todos!


O último desafio que lancei foi o de registrar o elipse penumbral da Lua que ocorreu no dia 18 de outubro.

Vejam todos os tipos de eclipses lunares que podem ocorrer:



A parte mais escura da sombra, onde toda a luz é bloqueada, chamamos de umbra. Já a parte mais clara da sombra, na qual um pouco de luz incide, chamamos de penumbra.

O eclipse penumbral da Lua ocorre quando a Lua passa através da penumbra da Terra. 



Quem tentou registrar, viu que foi muito difícil até perceber que estava ocorrendo o eclipse. O eclipse penumbral é muito discreto, tênue e este do dia 18 em particular, foi muito difícil de ver mesmo.



Neste eclipse 79% da Lua atravessou a penumbra da Terra, o que resultou uma pequena redução de brilho. Por isso foi tão difícil percebê-lo.



Para vocês terem uma ideia, vejam o vídeo abaixo que mostra uma simulação do que deveria ser visto:





Então, como foi difícil de registrar o eclipse, estou aceitando as fotos e vídeos que conseguiram fazer no dia 18/10 da Lua. Alguma pessoas já me enviaram. Vou dar mais alguns dias para os demais mandarem seus registros. O prêmio vai para a melhor foto, ok? Digam o horário que as fotos ou vídeos foram feitos. Depois colocarei aqui no blog todos os registros que forem enviados.

Mandem para meu email: mariaclaraa.amon2@gmail.com ou via Facebook: Maria Clara Santarelli.

Estarei aguardando a participação de todos!




Referências:

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Desafio relâmpago - Fotos do Eclipse de Amanhã

Boa noite pessoal!

Vamos a mais um desafio! Este é relâmpago, quem quiser participar tem que estar esperto!



Amanhã teremos uma eclipse penumbral da Lua. Ele será visto de todo o Brasil e aqui em São Paulo vai começar às 18:51 e terminar às 22:50.

Para mais informações entrem neste link: Calendário da Lua

O desafio é o seguinte: Tirem fotos do eclipse e mandem para meu email: mariaclara.amon2@gmail.com

O autor da melhor foto vai ganhar o livro "Fascínio do Universo".  Colocarei depois aqui no blog as fotos enviadas.


Participem!! Estou aguardando as fotos de vocês e vou tirar as minhas também!

Abraços

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Desvendando o desafio!


Olá pessoal!


Depois de muito tempo afastada, estou de volta.

Vou solucionar o desafio que propus em fevereiro deste ano: http://belezadafisica.blogspot.com.br/2013/02/desafio.html#comment-form

A imagem abaixo é o que os físicos chamam de um “event display”, que é uma reconstrução de um evento que é feito através de um programa de computador a partir do que o detector de partículas registrou para aquele evento. Esta imagem que estamos vendo mostra uma das formas possíveis de se encontrar o bóson de Higgs:


Não é feita esta reconstrução para todos os eventos num acelerador de partículas, pois é necessário muito tempo para o computador fazer uma imagem dessas e são inúmeros eventos que ocorrem a cada segundo. 

Estas imagens também podem ser feitas em eventos simulados, que ainda não foram detectados.

O bóson de Higgs é uma partícula que pela teoria do Modelo Padrão seria aquela responsável por dar massa as demais partículas.

Para saber mais sobre o bóson de Higgs vale a pena dar uma olhada em outras postagens do blog:

Não é nada fácil para os físicos que trabalham no LHC detectarem um bóson de Higgs. Não é possível detectá-lo diretamente, pois ele é bastante instável, ou seja, não existe por muito tempo, somente uma pequena fração de segundo, transformando-se após isso em outras partículas. Chamamos isso de decaimento. Assim, o que se detecta são os produtos do decaimento.  Estes decaimentos deixam rastros nos detectores do LHC permitindo assim que os físicos os estudem e reconstruam o que havia antes destes decaimentos.

Por ter uma massa elevada, o bóson de Higgs pode decair de diversas formas, o que chamamos de canais de decaimento. O bóson de Higgs tem pelo menos uns seis canais de decaimento. Alguns canais são mais prováveis que outros.

Dois canais que são mais investigados pelas experiências ATLAS e CMS do LHC são o canal de decaimento por fótons (Para saber mais sobre o fóton: http://belezadafisica.blogspot.com.br/2013/01/modelo-padrao-parte-6.html)  e o canal de quatro léptons (Para saber mais sobre os léptons: http://belezadafisica.blogspot.com.br/2012/12/modelo-padrao-parte-4.html). Estes canais não são os mais prováveis. Mas então por que estes são os canais mais investigados?

Isso acontece porque estes canais são mais limpos de se detectarem, livres de ruídos como os físicos dizem. Os ruídos são produzidos por outras partículas e que atrapalham na detecção de outros canais. Então alguns canais que são mais prováveis tem muitos ruídos, dificultando sua detecção.

Só para vocês terem uma ideia, em um segundo os feixes de prótons que circulam o LHC se cruzam 20 milhões de vezes dentro do detector ATLAS e em cada cruzamento desses tem-se em média 20 colisões, ou seja, são muitos eventos acontecendo e muitos dados produzidos por segundo.

Voltemos à imagem. Esta imagem então mostra um dos canais de decaimento do bóson de Higgs, o canal de decaimento de 4 léptons, dando para ver duas linhas que se destacam acima e abaixo de um feixe de linhas centrais.

Então vamos as respostas dos participantes do desafio:

O "Contato com a física" acertou dizendo que a figura tem a ver com o bóson de Higgs e com sua descoberta, pois é uma evidência de que talvez um bóson de Higgs tenha decaído desta forma, porém não se tem 100% de certeza ao ver um decaimento destes. É necessário ter mais evidências, vários detectores trabalharem juntos para um validar o resultado do outro e assim por diante.

O "molesma" disse que a figura mostra instantes após uma colisão de 2 prótons e que era o decaimento do bóson de Higgs e está correto! A única correção é que são 4 léptons neste decaimento. Gostei bastante desta resposta pois falou de canais de decaimento.

O Gabriel Biajoli também acertou dizendo que é o resultado da colisão entre dois prótons.

O Victor Zaniolo disse que a imagem era uma concepção artística dos rastros deixados pelos Prótons ao colidirem no então famoso LHC, para uma possível observação do Bóson de Higgs. Está correto também! Só a correção de que a imagem é uma reconstrução de um evento, que pode ser real ou simulada. Ele também disse que a grosso modo, seriam estilhaços representados por essas linhas aleatórias resultantes do choque entre duas ou mais partículas.  Também gostei bastante desta resposta pois falou sobre uma possível observação e não certeza, como eu já havia dito anteriormente.

A Ester não citou o bóson de Higgs, mas falou sobre os prótons que produzem o bóson de Higgs.

A Eduarda complementou a resposta da Ester falando da colisão entre partículas.

Todos os participantes de uma forma ou de outra, disseram coisas importantes sobre a imagem e estão todos de parabéns!

Mas como eu disse que iria escolher a melhor resposta, vamos lá. Vou escolher dessa vez duas respostas que acho que se complementam e que eu gostei bastante: São as respostas do molesma e do Victor! Parabéns!!

A lembrancinha vai ser um jogo de baralho sobre partículas elementares criado pelo Prof. Dr. Helio Takai do Laboratório Nacional de Brookhaven nos Estados Unidos que cedeu gentilmente para mim. Entrarei em contato com vocês para combinarmos o envio!

Continuem participando do blog e dos desafios. Até a próxima!


Para saber mais:

Referências:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=como-fisicos-procuram-boson-higgs&id=010830120703