quarta-feira, 27 de junho de 2012

Professores Selecionados para a Escola de Física CERN 2012

Saiu a lista dos professores de Física selecionados para participar da Escola de Física CERN este ano.

Aqui está a lista:

Nome
ALEX VIEIRA DOS SANTOS
ALLAN VICTOR RIBEIRO
ALMIR GUEDES DOS SANTOS
AMADEU ALBINO JÚNIOR
ANDERSON GUIMARAES GUEDES
ANTONIO ARAÚJO RODRIGUES
CARLOS ALEXSANDRO SILVA DA FRANÇA
CRISTIANO GRIGORIO BARBOSA
EDER DIAS DA SILVA
FRANCISCO EDUARDO DA SILVA DO CARMO
GLAUSON FRANCISCO CHAVES NOGUEIRA
HELEYNE KAREN BARBOSA LIMA
HENRIQUE VEIGA GIANNINI
IVO APARECIDO GOULART
JOSÉ RICARDO BARROS DE LIMA
LIDIA BARBOSA
LUCIANO DENARDIN DE OLIVEIRA
LUIZ ALFREDO ANDRADE FERRAZ
MARCELO ESTEVAM
MARGARETH POLIDO PIRES FERREIRA
NELSON BARRELO JUNIOR
PEDRO SÉRGIO ROSA
RIVELINO CUNHA VILELA
ROSA MARIA DE ALVARENGA LEANDRO OLIVEIRA
ROSEMEIRE APARECIDA NUNES OLIVEIRA
ROSEVALDO CELESTINO BARROS
SANDRO SOARES FERNANDES
VICENTE DE PAULA E SILVA NETO
WALTER EDUARDO FERREIRA PARENTE
WANDEBURG MONTESKIER COSTA DA SILVA
Estado  
BA
SP
RJ
RN
RN
PI
BA
GO
MG
CE
DF
AM
SP
PR
PE
SP
RS
RJ
PR
SP
SP
SP
MA
RJ
MS
TO
RJ
CE
RR
RN
Cidade
SALVADOR
BAURU
RIO DE JANEIRO
NATAL
NATAL
TERESINA
SALVADOR
GOIÂNIA
PATOS DE MINAS
QUIXADÁ
BRASILIA
MANAUS
SÃO PAULO
CORNÉLIO PROCÓPIO
RECIFE
OURINHOS
PORTO ALEGRE
PETRÓPOLIS
LONDRINA
SÃO PAULO
SÃO PAULO
ITAPETININGA
IMPERATRIZ
CAMPOS
DOURADOS
ARAGUAÍNA
RIO DE JANEIRO
IGUATU
BOA VISTA
SANTA CRUZ


Parabenizo todos os selecionados!! Que aproveitem muito esta oportunidade!!

Aos professores que não conseguiram desta vez, não desanimem! Tentem no ano que vem de novo! Como eu disse no post anterior, eu também não consegui da primeira vez e continuei tentando.

Vendo a lista e vendo as cidades, encontrei Cornélio Procópio, cidade onde morei por 4 anos, onde fiz meu curso técnico em Eletrotécnica no CEFET. Olho o nome correspondente e para minha surpresa eu conheço!! O Prof. Ivo!!! Foi meu melhor professor de Física do Ensino Médio!! Adorava as aulas dele!! Que saudades!! Acho que ele foi uns dos responsáveis pelo meu gosto pela Física! (Te achei no Facebook! Me adicione prof. Ivo!!!)

Qualquer coisa que precisarem, se quiserem trocar umas idéias, entrem em contato!

Abraços a todos!

sábado, 23 de junho de 2012

Modelo Padrão - Parte 1

Demorei, mas aqui estou! 

Vamos agora começar a sequência de posts que eu havia dito anteriormente, para entendermos o que seria o Modelo Padrão. 

Mas para isso, vamos ter que voltar um pouco no tempo, para entender o que nos leva à criação de um modelo. Estão preparados? 

Vamos voltar à antiguidade. Desde os tempos mais remotos as pessoas sempre tiveram alguns questionamentos que gostariam de resolver como: 

 Do que a matéria é feita? Do que nós somos feitos?

 Como se formam as estruturas que são observadas no Universo?

Como um exemplo de tentativa de explicação, estão os 4 elementos que os gregos antigos acreditavam que seriam os elementos fundamentais e que a partir deles e de suas combinações é que tudo se constituía. Estes elementos eram a Terra, o Fogo, a Água e o Ar. Outros povos também tinham teorias semelhantes.

A ideia é basicamente correta, mas são os detalhes desta teoria que estão errados. A água pura, por exemplo,  é formada de dois hidrogênios e um oxigênio. O Ar é principalmente formado de nitrogênio e oxigênio, com traços de carbono e argônio e assim por diante. (1)

Porém naquela época, eles não tinham como saber estes pormenores, e tentaram explicar as coisas ao seu redor com o que eles conheciam.

Vamos agora saltar bastante no tempo e ir para 1808. Neste ano, John Dalton propôs um novo modelo para descrever a matéria, dizendo que ela era formada por partículas menores e indivisíveis, que ele chamou de átomo. Esta idéia já tinha sido defendida por alguns gregos, chamados de atomistas. A palavra átomo em grego significa sem divisão, indivisível. Podemos pensar em uma bola de bilhar, maciça, por exemplo, é claro com proporções bem menores como analogia. (2, 3)

Andando um pouco mais no tempo, em 1897, Joseph John Thomson descobriu uma partícula menor que o átomo, o elétron, realizando experiências com tubos de raios catódicos (sabem as televisões antigas? Elas são um exemplo de tubos de raios catódicos, que fazem os elétrons serem acelerados contra a tela da TV). Thomson percebeu que estes raios catódicos eram defletidos sob a ação de campos elétricos e magnéticos e deduziu que isso era devido ao desvio da trajetória de partículas pequenas e negativas. (2,3) Com isso ela propôs um modelo para átomo, não mais indivisível, chamado pudim de passas, no qual uma esfera carregada positivamente teria cargas negativas incrustradas, como passas dentro de um pudim, como vemos na figura abaixo:
Fig. 1: Modelo do Pudim de Passas de Thomson (2)

E aí? Será que poderíamos parar por aqui? Com estes modelos conseguiríamos explicar todas as estruturas do Universo? Acompanhem os próximos capítulos!!! Participem com comentários!!

Referências:
(1) Close, F. Particle Physics: A Very Short Introduction. New York: Oxford, 2004.
(2)Wikipedia em português: http://pt.wikipedia.org/wiki/Átomo
(3) Wikipedia em inglês: http://en.wikipedia.org/wiki/Atom