domingo, 23 de outubro de 2011

Feira Cultural e Bingo no Patriarca

Aqui estão algumas fotos da Feira Cultural no dia 7/10 e do Bingo no dia 08/10.





 


Ganhei uma piscina no Bingo!!!! Depois quando voltava para casa, meu carrou quebrou e vim guinchada para casa! Sorte por um lado, azar pelo outro...

domingo, 9 de outubro de 2011

Professores blogueiros descrevem viagem ao CERN

Docentes criam blogs para contar a seus alunos suas experiências no maior laboratório do mundo em pesquisas voltadas para a física de partículas

CERN-2011Durante a Escola de Professores do CERN de 2011, alunos e interessados puderam se beneficiar dos resultados em tempo real. Como complemento paradidático, alguns dos docentes participantes do programa fizeram uso de blogs na internet para relatar a seus alunos as experiências vividas durante a visita a Genebra, na fronteira franco-suíça, entre os dias 4 e 9 de setembro de 2011.

Os blogs mostravam de forma didática e bem-humorada a aventura dos professores nas dependências do LHC (Large Hadron Collider), atualmente o maior acelerador de partículas do mundo em funcionamento. Os professores ficaram surpreendidos pelo interesse e pelas dúvidas dos alunos sobre a viagem.

A notícia na íntegra se encontra em:  http://www.sbfisica.org.br/v1/index.php?option=com_content&view=article&id=343:professores-blogueiros-descrevem-viagem-ao-cern&catid=97:outubro-2011&Itemid=270

Mais uma notícia sobre o prêmio Nobel de Física

Olá a todos!

Achei outra reportagem falando do prêmio Nobel de Física para os caras que provaram que o Universo está se expandindo aceleradamente. A notícia é bem explicativa, vale a pena ler: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/10/tres-cientistas-recebem-nobel-por-estudos-sobre-aceleracao-do-universo.html

Boa leitura!

Linda imagem de uma "estrela cadente" e da aurora boreal na Suécia

Olha que imagem linda esta:




Vale lembrar que o que chamamos de "estrelas cadentes" não são estrelas que caem. As estrelas não caem! O que vemos são meteoros que entram na atmosfera. Quando eles conseguem atingir o solo terrestre chamamos de meteoritos.

Vemos este rastro brilhante por conta do atrito do meteoro com o ar, fazendo com que ele se queime. Quando ele não é muito grande, ele se consome por completo e não consegue atingir o solo. Outras vezes, o atrito não é suficiente para destruir todo o meteoro, então consegue atingir o solo. Temos aí os meteoritos!

Saiba mais sobre meteoritos aqui neste ótimo site: http://www.meteoritos.com.br/

Já as auroras boreais ou austrais (Boreal para o Pólo Norte e Austral para o Pólo Sul) ocorrem nos pólos do planeta Terra e de outros planetas também por conta do campo magnético ser mais intenso nos pólos.

Somos atravessados por raios cósmicos constantemente, que são compostos de diversas partículas com alta energia. Quando elas passam por estas regiões de campo magnético intenso, são excitadas e com isso emitem luz, criando este lindo espetáculo da natureza.

Saiba mais sobre auroras aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Aurora_polar

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Mais fotos da minha viagem! Quarto dia de curso.

Esta apresentação de slide está maior, pois neste dia tivemos curso de manhã lá no CERN e à tarde fizemos uma atividade de Caça ao Tesouro em Genebra.

Tivemos que passar em vários pontos turísticos da cidade e pegar algumas pistas! Foi bem divertido!

Vejam como Genebra é linda!!

No final o CERN ofereceu um jantar para a gente em um restaurante no Hotel Edelweiss. Edelweiss é uma flor típica da região. Quem já viu o filme "A noviça rebelde" (The Sound of Music)? Pois é, o capitão Von Trapp canta uma música com este nome no filme. Lá no restaurante tinha música ao vivo e eles também cantaram lá! Emocionante!! Chorei a beça neste dia! Fiquei muito emocionada com tudo aquilo que estava vivendo e com a oportunidade de conhecer o CERN. Foi tudo maravilhoso!

Vejam as fotos que vão entender melhor o que estou dizendo!

Abraços


quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Atenção alunos do Patriarca! E os chocolates vão para...

Como prometido, as melhores provas do 3° bimestre de cada sala iriam ganhar chocolatinhos suiços!

Corrigi belíssimas provas!! Estão todos de parabéns!

E os felizardos são:

2° A    Daiane Inácia Gonçalves   - Nota: 9,9
           Weena Anabelle Henrique - Nota: 9,9

  2°B   Eduardo de Lima Dourado  - Nota: 10,0
          Gabriel Biajoli Cicchetto     - Nota: 10,0

 2°C          Victor Fujihira                - Nota: 9,8
                  Luana Cardoso Santos   - Nota: 9,6

   3°A     Fábio Alessandro Biajoli    - Nota: 8,8
               Elivelton Fabricio da Rosa - Nota: 8,4

    3°B    Letícia Farias dos Santos   - Nota: 10,0
                   Tamires da Silva Ferreira - Nota: 10,0


Também serão premiados os melhores comentários no blog, com perguntas interessantes.

Os felizardos são:

 Rafael Martins Bife - 3°B
 Thaís Biazio da Silva - 3°B
 Michael Douglas Cardoso da Silva - 2°B

Parabéns!!!!!!!!!!

Preparem-se para a Feira Cultural! As melhores experiências também serão premiadas!

Competição de Pontes de Macarrão na ETECAP - 28/09/2011

Foi um sucesso a Competição de Pontes de Macarrão com o 1°F e 1°G da ETECAP.

Hoje foi o dia de premiação! As equipes ganhadoras receberam chocolatinhos suiços! Hummmm!!!

Todos os participantes estão de parabéns!!

Abaixo estão as fotos em slides, do 1°G e depois do 1°F (com exceção das últimas fotos que são também do grupo vencedor do 1°G):





Aqui estão as fotos de hoje da premiação:



Prontos para o próximo desafio??

Prêmio Nobel para o Enigma da Energia Escura

Caros alunos,
Depois podemos discutir sobre isso na aula ok?!
Boa leitura! 

Descoberta de que o Universo está se expandindo em ritmo acelerado,graças a uma força contrária à gravidade, foi feita em 1998 por dois grupos independentes

O Prêmio Nobel em Física de 2011 acaba de ser anunciado pela Academia Real de Ciências da Suécia e vai para um trio de cientistas que abalou as fundações da cosmologia ao constatar que a expansão do Universo está se acelerando.

Metade do prêmio, no valor de 10 milhões de coroas suecas, ficou com Saul Perlmutter, do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley e da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos, enquanto a outra metade foi dividida entre Brian Schmidt, da Universidade Nacional Australiana, e Adam Riess, da Universidade Johns Hopkins e do STScI (Instituto de Ciência do Telescópio Espacial), nos Estados Unidos.
 
A chave da descoberta foi o estudo de um tipo particular de supernova. Em tese, essas estrelas, denominadas Ia ("um-a"), explodem sempre com a mesma intensidade, o que faz com que seu brilho possa ser usado como uma referência relativamente segura para medir a distância e a velocidade de afastamento (baseada na distorção que a luz sofre ao partir de objetos em movimento na nossa direção, o chamado efeito Doppler).

O grupo de Perlmutter foi o primeiro dos dois a trabalhar com isso, em 1988. Em 1994, Schmidt e Riess se juntaram ao esforço. As equipes queriam usar as supernovas distantes como "faróis" no espaço, de forma a mapear o Universo. Mas o que eles descobriram, ao mesmo tempo, em 1998, foi muito mais assustador.

Os grupos encontraram cerca de 50 supernovas cuja luz era mais fraca do que deveria ser. Ao comparar a velocidade de afastamento delas com a de outras mais próximas, eles descobriram que a expansão do cosmos, iniciada com o Big Bang, está se acelerando.

Por tudo que se sabia até então, a expectativa era de que o ritmo de expansão estivesse sendo paulatinamente contido pela gravidade de todos os objetos do cosmos, atraindo-se uns aos outros e combatendo os efeitos do Big Bang. Contudo, ao que parece, há uma força desconhecida agindo contra a gravidade -- e vencendo.

Nasceu assim o misterioso conceito da energia escura. Sua natureza exata continua um enigma. Há quem defenda que se trata da própria energia contida no vácuo, potencializada pelo aumento de "vazio" entre as galáxias conforme a expansão cósmica foi avançando, mas a palavra final está longe de ser dada. E, como ela parece corresponder a cerca de três quartos de tudo que existe no Universo, fica a sensação de que ainda há muito trabalho a ser feito pelos físicos até que todos os mecanismos do cosmos estejam devidamente esclarecidos.

Vejam também esta entrevista da CBN Brasil com Elcio Abdalla, professor titular do instituto de física da Universidade de São Paulo sobre este tema: